Quase, quase

Yellow!

Cinco horas dentro de um autocarro dão bastante que pensar, especialmente se não houver nada mais a fazer para além disso.

Estou algures entre Viseu e Albergaria numa das minhas visitas mensais a casa, sabe tão bem regressar! O sentimento de regresso preenche bastante uma pessoa, é aquela adrenalina tipicamente portuguesa de rever o que já alguma vez foi habitual, aquilo que deixa saudade, e saudade não tem tradução. É  em fins de semana como estes em que se dá atenção aos detalhes, que se repara em curvas adicionais de sorrisos, em variações nas íris,  em trejeitos, em cabelos mais compridos e barbas mais selvagens, é em fins de semanas de regresso que olho para a cidade em que vivi praticamente toda a minha vida com os olhos de uma turista e vejo os as gravuras delicadas nas pedras dos edifícios, as varandas com flores que caem em cores vibrantes mesmo sendo outono e os cheiros quentes a chuva e pessoas em correrio.

Estou quase quase em casa, que bom.

Inicio 2.0

Bem, verdade seja dita, isto não um inicio propriamente dito é apenas uma novo ponto de partida no que toca à escrita aleatória que tenho, com uma cara lavada e um servidor novo.

Deixei de escrever há coisa de um ano. Foi o primeiro ano de faculdade, foi um ano atribulado, com menos tempo para respirar fundo e com muitas mais responsabilidades.

Isto de vir para uma cidade nova e ganhar de brinde um pack de responsabilidades tem bastante que se lhe diga, e como tudo, requer tempo.

Acabei por me aperceber da falta que o blog me fazia depois de ter estado alguns dias sozinha em casa, sem colegas de casa, sem grande agitação e com a companhia do pó.

Acabei por vir parar ao wordpress  e tentei dar a mim mesma um aspecto mais adulto (coisa que o antigo blog não dava )

Para acabar o post da maneira que o devia ter começado, e porque costumo andar sempre trocada, sou a Mag, tenho 19 anos e estudo na Covilhã, mesmo no sopé da montanha.

Espero que , caso alguém leia isto, gostem da desordem que para aqui vai acontecer.

Beijinhos