31 de Dezembro

Que todos os dias sejam como este último
Que em todos exista aquela esperança infantil
e o riso desmesurado em tom de alívio.

Que o fim do ano continue a ser o fim temporário de todos os problemas do mundo,
Que se continuem a fazer listas idiotas que apenas neste dia parecerão tangíveis.
Que se comam as passas mesmo contra vontade,
E que a nossa visão se banhe a tons dourados e brilhos intensos.

Que o último dia do ano seja aquele em que o mundo é a utopia,
Onde crise  apenas precede crisantemos.
Usem-se as peles,
Abuse-se do champanhe
Que a realidade tem folga hoje.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s